Conecte-se com seu bebê

É curioso como bebês tão novinhos, ainda sem muito elementos para responder às situações externas, encontram maneiras de nos demonstrar suas emoções.
Tenho frequentado um grupo de pós-parto e acredito que todas as puérperas precisam de uma rede de apoio. Tem me feito muito bem e ontem sai com essa reflexão especial sobre os bebês. De certa maneira, faz entender e aceitar o primeiro mês intenso que passamos com a Ariane.
Vou contar nossa experiência, sobretudo pelas emoções vividas!

IMG_8768[1]

Ariane saiu da barriga direto para meu colo. Mamou na primeira hora, na sala de parto mesmo, como planejamos!
Fomos encaminhadas para o quarto juntas. Não precisamos nos separar e isso foi incrível para mim e, imagino, que pra ela também. Afinal, ela se mostrou muito tranquila nas horas seguintes ao parto (chorou pouco, dormiu e mamou bem).
No quarto, encontramos o papai e logo chegaram os avós e a irmãzinha Lívia!
O encontro das duas foi fantástico! Livia estava radiante com a chegada da irmã mais nova, quis pegar no colo, abraçar, beijar!!! Fazia questão de contar para todos que chegavam que “a Ariane nasceu!” e ainda corria para ver o que estava acontecendo cada vez que ouvia a pequenina resmungar.
Como o parto foi de manhã, pude tomar um banho no período da tarde. Não via a hora! Depois de almoçar, descansar um pouquinho e tomar um banho pude me sentir melhor, como se estivesse me recompondo e começando a acreditar em tudo que tinha vivido de manhã!
Meu marido e eu já havíamos combinado que ele voltaria para dormir com a Livia e minha mãe ficaria comigo na maternidade, para evitar que a Livia se sentisse de alguma forma excluída. Assim fizemos!
Depois de recebermos algumas visitas à noite, meu marido foi para casa com a Livia. Confesso que isso me deixou um pouquinho angustiada. Estava segura com a presença da minha mãe e eu tinha escolhido isso, mas era estranho saber que não teria ele e a Livia perto durante a noite (ainda mais porque costumamos compartilhar a cama com a Livia).
Apesar desse aperto momentâneo no peito, passamos bem a noite. Ariane acordou várias vezes para mamar e eu logo me rendi a compartilhar a cama com ela! Foi um sucesso! Assim conseguimos acalmar e descansar melhor.
Percebemos que Ariane resmungava bastante, era um gemido continuo. Isso nos chamou a atenção.
Na manhã seguinte, meu marido chegou com minha filha e minha mãe trocou de posto com eles. Passamos o dia tranquilos, os quatro no quarto curtindo a chegada da Ariane e descansando um pouco. A Livia ficou muito bem, teve alguns momentos de agitação mas no geral queria mais cuidar da irmãzinha!
 noite, novamente, a Livia foi dormir em casa com papai e minha mãe ficou comigo.
Mais uma noite tranquila. Ariane mamou bastante mas dormiu melhor também, apesar de o gemido ainda estar presente. Durante a madrugada de tempo em tempo recebíamos visita da enfermagem para verificar se estava tudo bem e isso muitas vezes interrompia nosso sono.
Logo cedo também recebi a visita do meu obstetra, que veio verificar o pós-parto e providenciar a alta.
Confessei a ele que ainda estava um pouco confusa quanto à experiência de parto que tinha passado: foi muito intenso e eu ainda não tinha conseguido absorver todas as sensações e emoções.
Um pouco mais tarde, recebemos a visita da pediatra, que confirmou que estava tudo bem com a Ariane e que nas próximas horas estaríamos em casa.
Fomos para casa, continuamos observando o gemido persistente. No sábado, notamos que o gemido estava diferente e mais intenso, Ari teve febre e precisou ficar internada. Foram os 5 dias mais difíceis da minha vida. Tivemos apoio irrestrito  da família e de amigos. Recebemos também apoio incondicional da doutora Marcia, pediatra que já nos acompanhava desde a sala de parto. Ela cuidou da Ari e de todos nós com muito carinho! Conseguimos (sim, “conseguimos” pois sem apoio, eu não teria conseguido) que Ariane continuasse mamando ferozmente e exclusivamente o meu leite, mesmo estando na incubadora na UTI neonatal. Meu leite era o que de mais especial eu podia fazer e oferecer para que ela se recuperasse, e assim foi!
Os exames não identificaram a causa da febre. Acreditamos que foi uma gripe. Ari se recuperou dessa e foi pra casa, mas com 28 dias, outro susto, febre novamente. Mais uma vez, além de todo cuidado médico, recebemos carinho e atenção incansáveis da doutora Marcia, de nossa família e amigos. Mais exames, dessa vez no laboratório. Nada nos resultados novamente. Porém, depois de ceder a febre, o corpinho ficou todo manchado, levando ao diagnóstico de roséola.
Ari nos surpreendeu se recuperando rapidamente e ainda, ganhando peso. Mas o gemido ainda presente!
Dias depois, passei em consulta com a psicóloga, doutora Joice, que me deu uma luz! Foi exatamente esta a sensação. Sai de lá como se ela tivesse iluminado a minha mente e o meu coração.
Ela sugeriu que eu resignificasse meu parto e conversasse bastante com a Ariane, afirmando sua chegada e minha presença pra ela.
Seguindo os conselhos da Joice e também os de minha terapeuta (Tania), revivi o parto dentro de mim e me conectei mais com minha pequena, um exercício diário!
Hoje, Ariane está com 2 meses, parou de gemer, e posso afirmar que os olhinhos dela sempre conversam comigo! Estamos verdadeiramente conectadas e assim nos sentimos melhor. Ela me fortalece!
Só tenho a agradecer a todos que nos auxiliaram nesse processo! Além dos profissionais que citei aqui, tive apoio incondicional do meu marido, que está sempre ao meu lado, de minha mãe, da família e das amigas! Todos me ajudaram a me recompor!IMG_8209[1]

Escute seu bebê, perceba, sinta! Ele fala muito com você:
um gemido, um sono interrompido frequentemente, dificuldade
para mamar, cada um tem um jeito de dizer. Conecte-se com ele, ele precisa de você inteira, você precisa dessa conexão para manter-se inteira!

 

Atualização de post: Hoje a Ariane está com 1 ano e ao relembrar essas emoções percebo quanto foram decisivas no nosso processo. Nossa conexão é ainda mais forte atualmente e se deve a entrega mútua e todo apoio que tivemos!

 

Anúncios


Categorias:Experiências e Vivências

Tags:, , , ,

Comente esse post! Vamos gostar de ler sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: