Tigers é um duro lembrete sobre o real impacto das fórmulas infantis no mundo

Por Viviane Laudelino Vieira

Na última quinta-feira, dia 29, me preparei para assistir Tigers, na 39o Mostra Internacional de Cinema. O filme conta uma história baseada em fatos reais de Ayan, um jovem paquistanês que foi contratado pela Lasta, uma empresa produtora de fórmulas infantis, para promover a marca entre médicos e nos mercados paquistaneses de forma bastante “convincente”, que era distribuindo diversos mimos para que o produto fosse prescrito ao maior número possível de bebês. Porém, Ayan depara-se com o efeito colateral desse seu trabalho: crianças que recebiam a fórmula estavam adoecendo e morrendo por diarreia, infecções e desnutrição. Mesmo com um padrão financeiro nunca antes alcançado por sua família, o vendedor decide denunciar sua antiga empresa e começa uma briga perigosa.


Para quem não assistiu, o título “Tigers” vem da forma como os vendedores são treinados a se chamarem na empresa, ou seja, tigres. E as presas são os profissionais!

O filme evidencia uma triste realidade que persiste a décadas nos diversos países em desenvolvimento onde a entrada dessas empresas geram um problema de saúde pública. Famílias com baixíssima renda e sem acesso adequado a saneamento básico deixam de amamentar para passar a usar as fórmulas. As cenas reais são chocantes e um doloroso lembrete de como as coisas funcionam nos bastidores e por trás das propagandas sedutoras. E não pense que isso não acontece na atualidade. Tigers traz imagens reais de 2013 ainda no Paquistão.

O filme deveria ser uma lição de casa a todos profissionais e estudantes da área da saúde. Mesmo que muitos atuem em contextos sociais mais favoráveis, a prática profissional encontra-se muito distante da promoção, apoio e proteção da amamentação. Já relatamos aqui o quanto profissionais da saúde têm incentivado o desmame precoce em bebês. E, por fim, espero que não acreditemos que os impactos das fórmulas são restritos a realidades econômica e socialmente desfavoráveis, concluindo, erroneamente, que amamentação é coisa de quem não tem dinheiro para comprar uma dessas latinhas. O uso indiscriminado desses produtos, mesmo não proporcionando um efeito tão extremo a todos, está associado ao desmame que, por sua vez, apresenta desdobramento negativos comprovados à criança.

Se você gosta da página do Maternidade Sem Neura, vote aqui!!! Vamos ampliar cada vez mais a discussão sobre a importância da maternidade e da infância!

Anúncios


Categorias:Experiências e Vivências, Nós recomendamos - Filmes e Documentários

Tags:, , , ,

7 respostas

  1. O texto mais preconceituoso e sem embasamento nenhum que eu já li nos últimos tempos.

    Curtir

  2. Como faz para assistir?
    Está disponível ?

    Curtido por 1 pessoa

  3. Texto muito bom!! A crítica qualificou o filme como a luta de David contra Golias..ou como o massacre dos inocentes. Será que entrará no circuito comercial? Dificil… a Nestle é poderosa demais!! Queria votar no seu Blog mas a janela dos votos não aparece.. como faço??

    Curtido por 1 pessoa

Trackbacks

  1. Amamentação é coisa de pobre?

Comente esse post! Vamos gostar de ler sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: