10 coisas que toda mãe de menina precisa saber – Versão Maternidade Sem Neura

Por Viviane Laudelino Vieira

Ontem, li um texto em um blog sobre maternidade que me deixou assutada. A autora trazia pontos, considerados importantes, para as mães de bebês do sexo feminino. Era um texto que parecia não combinar com os tempos atuais por esteriotipar tanto a infância em função do sexo.

Então, na qualidade de mãe de uma garotinha, decidi fazer a lista Maternidade Sem Neura daquilo que julgo importante as mães de meninas saberem!


1. Existem outras cores, além de rosa! E, sim… Azul é uma cor como qualquer outra e não faz nenhuma transformação no sexo da sua filha. Rosa é lindo e não há problema nenhum em usá-lo. Mas, qual a necessidade de deixar tudo monocromático? Toda a mídia já vai acabar influenciando sua filha no futuro a querer tudo rosa… Você não precisa adiantar e intensificar esse processo!

2. Meninas podem se fantasiar de princesa. Da mesma forma, podem ser a bruxa, o motorista, o policial, a Chapeuzinho, o Lobo… O faz de conta é muito rico para elas sempre serem a princesa que, na maioria das vezes, só tem um final feliz quando encontra o príncipe. Dê liberdade e incentive sua filha a curtir diferentes personagens! É só uma brincadeira mas acabamos levando isso para a nossa vida toda.

3. Meninas não são frágeis. Já ouviu algum comentário, feito para um garoto: “cuidado com essa brincadeira, porque ela é menina”? Mostrar que os meninos podem se estapear enquanto as meninas são delicadas é, no mínimo, estranho. Ambos os sexos vão sentir a mesma dor diante de uma brincadeira mais violenta. Então, por que tratar as crianças de formas diferentes? A menina tem que ser contida e o menino pode extrapolar os limites?

4. Carrinhos são legais! E você pode presentear normalmente sua filha com um deles! Isso também vale para trens, espadas, bolas… Deixe sua menina conhecer brinquedos diferentes e escolher aquilo que mais gosta.

5. Não é porque é menina que ela é carinhosa. Ela pode não distribuir beijos, nem querer te abraçar e vai continuar sendo normal. Ser carinhoso tem a ver com personalidade e com os exemplos que se tem por perto.

6. Nem toda menina sonha em ser mãe. É bem comum que haja essa identificação com a maternidade desde cedo, já que ela vai ter um vínculo MUITO forte com você. Mas, ela pode ter esse vínculo e querer te copiar em outras características, além da materna. Então, se ela não curtir bonecas, está tudo bem! E também não precisamos cercá-la somente de brinquedos que remetam ao cuidado materno.

7. Ela deve participar dos afazeres domésticos, como qualquer outra pessoa da casa, independente do sexo. Se tiver um menino em casa, ambos contribuem de acordo com a faixa etária. Os brinquedos da menina podem remeter à casa, mas não se limitar a ela (com panelas, vassoura, ferro de passar…).

8. Elas não são mais choronas e não precisam de mais colo. Como qualquer criança, meninas choram. E, como qualquer criança, precisam de muito colo. Não venda a mensagem para ela que, só por ser menina, pode demonstrar mais seus sentimentos e ser mais acolhida. E não seja menos firme, quando necessário, porque ela é menina.

9. Não incentive vaidade e consumismo exagerados. É muito frequente a associação dessas duas características com o sexo feminino. Eu sei que comprar coisas para os filhos é uma delicia e a variedade de penduricalhos para meninas é muito maior. Por isso, rapidinho elas aprenderão a sempre querer mais coisas supérfluas se os adultos reproduzirem esse consumismo desenfreado. E tome cuidado para não antecipar as fases. Crianças precisam de maquiagem, esmalte, salto alto?

10. Dê o exemplo. Se você quer criar uma filha que não se sujeite a situações de machismo e que não se permita ser inferiorizada por ser mulher, as atitudes que você tem precisam ser coerentes. É muito mais fácil proporcionar que sua filha saiba defender aquilo que acredita se existir igualdade no ambiente no qual ela vive desde cedo.

Anúncios


Categorias:Experiências e Vivências

Tags:, ,

1 resposta

Trackbacks

  1. O menino que levou flores à colega como pedido de desculpas: educação contra a violência de gêneros ou de incentivo à desigualdade? 

Comente esse post! Vamos gostar de ler sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: